Economia

A+ A A-
Você está aqui:Economia»Autarcas de Baião, Cinfães e Resende criticam prioridades rodoviárias do Governo

Autarcas de Baião, Cinfães e Resende criticam prioridades rodoviárias do Governo

Classifique esta informação
(0 votos)

Os presidentes das câmaras de Cinfães, Resende e Baião criticaram o Governo por não avançar com novas ligações rodoviárias há vários anos reclamadas por aqueles municípios.

"Estamos em total desacordo com a posição do Governo em relação a obras tão estruturantes para a nossa região", afirmou o presidente da edilidade de Cinfães, Armando Mourisco.

Falando em nome dos três presidentes, que se reuniram em Baião no dia 5 de fevereiro, o autarca de Cinfães sublinhou discordância pelo facto de as ligações do seu concelho à A4, de Resende ao Alto Douro e de Baião à Ponte de Ermida, não estarem incluídas nas obras prioritárias apontadas por um grupo de trabalho nomeado pelo Governo.

Os autarcas analisaram a matéria quando visitavam o cais coberto da Estação de Aregos, em Baião, para onde foi anunciado um projeto cultural envolvendo os três municípios.

O autarca de Cinfães explicou que a ligação do seu concelho à A4 poderia custar cerca de cinco milhões de euros e que a nova acessibilidade a Resende custaria 20 milhões.

Para Armando Mourisco, era importante garantir que aquelas duas infraestruturas rodoviárias fossem incluídas no próximo quadro comunitário de apoio, o que garantiria uma comparticipação de 85%. "Com o apoio do quadro comunitário, o Estado teria apenas de investir três milhões de euros", acentuou o presidente da câmara, acrescentando: "Penso que, por este valor, o Estado não iria deixar de apoiar este território, tão rico na gastronomia e nas belas paisagens do Douro verde".

O edil de Cinfães realçou a importância daqueles investimentos na dinamização do território. "Apelo à consciência do poder central. Que deixe a política de régua e esquadro e venha conhecer o nosso território", insistiu, tendo ao seu lado os presidentes de Baião, José Luís Carneiro, e Resende, Manuel Garcez Trindade, todos eleitos pelo PS.

A ligação de Cinfães à A4, via Marco de Canaveses, reclamada pela região, iria permitir chegar ao Porto em cerca de 40 minutos, acentuou o edil.

Os três autarcas ficaram a conhecer a qualificação do antigo cais coberto da estação ferroviária de Aregos, na Linha do Douro, realizada pela Associação de Desenvolvimento Rural "Os Caminhos de Jacinto".

A intervenção realizada naquele espaço destinou-se a instalar, provisoriamente, a sede da instituição, permitindo ainda a exposição de produtos regionais e a receção a turistas que chegam ao território por via fluvial (rio Douro) ou ferroviária (linha do Douro).

Nas instalações poderão ser encontrados produtos e informações turísticas alusivas aos municípios de Baião, Cinfães e Resende.

As obras representaram um investimento de cerca de 66.000 euros, comparticipado pelo Programa de Desenvolvimento Rural e pelo município de Baião.

Aquela associação foi fundada em 2001 e propõe-se dinamizar a economia local através da divulgação do património material e imaterial do território dos três concelhos ribeirinhos do Douro.

Você está aqui:Economia»Autarcas de Baião, Cinfães e Resende criticam prioridades rodoviárias do Governo

Contactos

MORADA
Câmara Municipal de Cinfães - Paços do Concelho
4690-030 - Cinfães

TELEFONE: Geral - 255 560 560

HORÁRIO: 09h:00 - 17h:00

SÍTIO: www.cm-cinfaes.pt

EMAIL: geral@cm-cinfaes.pt