Município

A+ A A-
Você está aqui:Município»Centro de Interpretação do Vale do Bestança – Um laboratório vivo!

Centro de Interpretação do Vale do Bestança – Um laboratório vivo!

Classifique esta informação
(4 votos)

No próximo fim-de-semana, pelas 10.30h do dia 5 de dezembro, o Município de Cinfães inaugura o Centro de Interpretação do Vale do Bestança e assinala a abertura oficial da Rede de Percursos Pedestres “Eu vou descobrir”, às 14.30h.

O Centro de Interpretação, perfeitamente enquadrado com a envolvência natural, surge da requalificação do antigo edifício escolar de Pias, na freguesia de Cinfães, resultando na criação de um espaço multiusos e na conceção de uma “janela panorâmica” sobre a foz do Bestança.

Este novo espaço transformado num “laboratório vivo” pretende ser um desafio para todos os visitantes. Ao percorrer as várias salas (sala inverno, sala primavera, sala verão, sala outono, espaço território, espaço fauna/flora, laboratório), os visitantes terão a oportunidade de experienciar, num único local, uma visita virtual e interativa ao vale do Bestança, conhecer a maioria da sua extensa fauna e flora, e explorar o seu território através das várias plataformas tecnológicas com informação sobre o património e percursos pedestres ou trilhos BTT possíveis de desfrutar.

Este projeto contemplou também a construção de um edifício destinado a balneários com o intuito de servir de suporte aos percursos pedestres e rotas de BTT.

Este Centro, que sempre se assumiu num caráter ambiental, é ainda revestido de uma forte aposta ao nível das energias renováveis, podendo mesmo vir a garantir a sustentabilidade energética em grande parte do ano.

 

A rede de percursos “Eu vou descobrir”

 

No dia 5 de dezembro será também oficialmente inaugurada a rede de percursos pedestres com uma caminhada marcada para as 14.30h, em Vila de Muros – Cinfães. A rede de percursos pedestres é uma das melhores formas de explorar todo o vale do Bestança. Com um total de 52km, é composta por 6 percursos homologados, com distâncias e níveis de dificuldades variados e distribui-se, de forma equilibrada, desde a nascente, nas Portas de Montemuro, até à aldeia de Vila de Muros e, numa das extremidades laterais, até à aldeia de Aveloso.

Os percursos, devidamente sinalizados em toda a extensão, são acessíveis à utilização comum. Recomenda-se, contudo, uma atenção às regras básicas para a limitação do impacte no ecossistema.

Percursos:

PR1 – Caminho do Prado; Vila de Muros; Circular; 6,7km; 2.35h; +236m.

PR2 – Rota do Vale; Vila de Muros – Portas de Montemuro; Linear; 18,8km; 5.00h; +1237m.

PR3 – Vale de Aveloso; Quinhão (Tendais); Circular; 10,7km; 3.30h; +429m.

PR4 – Encostas de serra; Bustelo da Lage; Circular; 8,1km; 2.30h; +354m.

PR5 – Caminho das Portas; Alhões; Circular; 2.00h; +246+.

PR6 – Caminho da Vila; Cinfães – Centro de Interpretação; Linear; 2,7km; 1.00h; +428m.

 

O Vale do Bestança

 

Integrado na Rede Natura 2000 – sítio do Montemuro, o Vale do Bestança caracteriza-se pela sua importância ecológica nacional e pelo exponencial valor que representa a nível internacional, especialmente em toda o ecossistema envolvente ao caudal fluvial do rio.

O rio Bestança apresenta ao longo do seu curto trajeto, motivos de especial interesse conservacionista, que importa relevar. Nasce na serra de Montemuro, a uma altitude de cerca de 1230 metros de altitude, e depois de um trajeto de apenas 13kms - mas repleto de aventura ecológica, vai desaguar ao rio Douro, no lugar de Pias, a cerca de 50m de altitude.

Esta maravilha, que se carateriza por um relevo granítico essencialmente acentuado, percorre todos os bio-patamares (socalcos) com uma heterogeneidade definida pela particular orografia - o que condiciona indelevelmente os vários habitats e ecossistemas presentes ao longo do seu percurso.

Esta condição natural e altamente privilegiada, em que num tão reduzido espaço geográfico, se constata tal elevado índice de heterogeneidade, representa um verdadeiro caso de estudo que importa, acima de tudo, respeitar, preservar e conservar.

O projeto, financiado pelo On.2 – o Novo Norte, através da estratégia de eficiência coletiva PROVERE, resulta da intervenção para requalificar e revitalizar uma área de depressão social, num sentido de potenciação económica através da excelência ecológica/natural, patrimonial e cultural de todo o território do Vale.

O On.2 – o Novo Norte, foi um instrumento financeiro de apoio ao desenvolvimento regional do Norte, integrado no QREN (2007-2013) e no ciclo de fundos estruturais da União Europeia destinados a Portugal. Foi financiado exclusivamente pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e apresenta a mais relevante dotação financeira global dos programas operacionais regionais.

Você está aqui:Município»Centro de Interpretação do Vale do Bestança – Um laboratório vivo!

Contactos

MORADA
Câmara Municipal de Cinfães - Paços do Concelho
4690-030 - Cinfães

TELEFONE: Geral - 255 560 560

HORÁRIO: 09h:00 - 17h:00

SÍTIO: www.cm-cinfaes.pt

EMAIL: geral@cm-cinfaes.pt