Município

A+ A A-

Secretário de Estado visitou explorações vítimas de ataques de lobos

Classifique esta informação
(1 Vote)

O secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza deslocou-se no dia 26 de janeiro às zonas afetadas pelos ataques dos lobos ibéricos. Miguel de Castro Neto também passou por Cinfães onde visitou duas explorações de bovinos na freguesia de Nespereira. O vice-presidente e o presidente da Assembleia Municipal de Cinfães acompanharam o governante nesta deslocação.

Além de Cinfães, o secretário de Estado passou pelos concelhos de Pinhel e de Almeida onde ouviu os autarcas, agricultores e a população local, e conheceu de perto as explorações pecuárias e boas práticas na proteção do efetivo pecuário contra ataques do lobo.

Em Lamego, numa reunião com o vice-presidente da Câmara de Cinfães e os presidentes de Câmara de Armamar, de Arouca, de Castro Daire, de Lamego, de Moimenta da Beira, de Penedono, de Resende, de São João da Pesqueira, de Sernancelhe, de Tabuaço e de Tarouca, Castro Neto ouviu as preocupações dos autarcas e debateram-se possíveis medidas para melhorar o sistema de proteção do lobo ibérico.

No final, o secretário de Estado anunciou que existem 57M€ disponíveis na medida Agricultura e Recursos Naturais do Programa de Desenvolvimento Rural 2015-2020, que podem ser alocados ao apoio à proteção do lobo ibérico. Trata-se de uma medida de apoio a criadores de gado, em área de presença de lobo, para a manutenção de cães de proteção de rebanho contra ataques de lobo, bem como apoio à instalação de cercas/estruturas de confinamento dos animais cujas características não permitirão a entrada de lobo. Além dos apoios destinados à prevenção dos ataques de lobo ibérico, os 57M€ destinam-se também ao pastoreio intensivo, que inclui apoio a montados e a outras pastagens.

Com vista ao acompanhamento da população do lobo ibérico, Miguel de Castro Neto anunciou ainda que o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) vai iniciar o plano de ação do lobo ibérico, garantindo a atualização de todos os dados referentes à espécie, a sua localização, o número de alcateias e de presas naturais, bem como a identificação das ações a desenvolver no território pelo ICNF e entidades parceiras. 

O Lobo-ibérico é uma espécie protegida a nível europeu ao abrigo da qual o Estado assumiu a responsabilidade de indemnizar os proprietários de efetivo pecuário que venham a ser diretamente prejudicados pela ação do lobo. 

O ICNF tem acompanhado todas as explorações vítimas de ataques de Lobo ibérico, com vista ao pagamento das indemnizações devidas e a propostas de melhoria de proteção das explorações, bem como soluções de financiamento para as mesmas.