Município

A+ A A-

Câmara quer aplicar IMI familiar

Classifique esta informação
(1 Vote)

A Câmara Municipal de Cinfães propôs fixar o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) na taxa mínima de 0,3%. Apesar de fixar o IMI no valor mínimo previsto na Lei, o presidente da Câmara propôs a redução do imposto em função do agregado familiar privilegiando as famílias numerosas. A medida apresentada na reunião de Câmara, no dia 4 de setembro, prevê a redução da taxa em 10% para as famílias com um dependente, em 15% com dois dependentes e em 20% para as famílias que têm três ou mais dependentes, com residência própria e permanente no Concelho. 

“A aprovação do IMI Familiar continuará a marcar uma política de intervenção valorizadora, tais como outras já aprovadas, procurando dotar o território de medidas diferenciadoras que no seu somatório tornam o Concelho cada vez mais atrativo e capaz de dar uma qualidade de vida aos seus munícipes”, justifica o autarca Armando Mourisco, relembrando outras medidas como o apoio à natalidade, a atribuição de bolsas de estudo, o programa de apoio à economia e emprego, o apoio ao arrendamento ou o programa municipal de estágios, entre outras.

O edil sublinha que as contas equilibradas do Município permitem avançar com esta proposta que, aliada a outras medidas permitirá “continuarmos a dinamizar a economia local, a valorizar as pessoas, promover o território e melhorar a qualidade dos serviços”.

A proposta apresentada pelo presidente de Câmara foi aprovada e será agora sujeita à aprovação da Assembleia Municipal.